Logotipo VLibras VLibras 
O conteúdo desse website pode ser acessível em Libras usando o VLibras

Nossos Cursos de Extensão

A palavra “Extensão” nos leva a pensar, num primeiro momento, no ato se estender o braço a alguém; num outro momento, de realizar uma troca de conhecimentos e de aprendizagem entre a Instituição e a comunidade. Assim, a Extensão pode ser definida como,

“um processo educativo, que envolve ações de caráter cientifico, cultural e artístico, voltadas para a integração da instituição universitária, possibilitando, assim, uma efetiva participação da universidade na sociedade, reconhecendo em ambas possibilidades de aprendizagem e desenvolvimento do saber popular e científico.” 1.

A Extensão tem como um ponto de partida inicial a necessidade do indivíduo em aprender a ler, interpretar e ressignificar sua vida, da sua comunidade e da própria humanidade. Assim, a Extensão tem como pressuposto a relação dialética entre o sujeito e a história, não sendo a Extensão apenas um instrumento a mais de transmissão ou transferência de técnicas ou conhecimentos, mas, além disso, de transformação e de construção social.

A Extensão deve primar pelo caráter emancipatório, que se realiza pela parceira entre a Universidade e a sociedade.

O conhecimento trabalhado na Extensão deve articular conteúdos de caráter técnico, humanístico e ético; ou seja, preparar o indivíduo tanto como um ser profissional e técnico como um ser social, que se relaciona com a sociedade. Este processo forma uma relação de mão dupla, na medida em que, por um lado, o conhecimento produzido e trabalhado na Universidade afeta as experiências e modos de vida das pessoas como, por outro lado, os “conhecimentos populares” afetam e contribuem para o desenvolvimento do “conhecimento científico”. Assim, a Extensão deve articular o conhecimento científico com o conhecimento popular, numa troca em que ambos são favorecidos.

Um outro ponto da Extensão é ela tem um compromisso, através de seus integrantes – docentes, discentes, funcionários -, com os grupos em situação de vulnerabilidade, os movimentos sociais, enfim, contribuir para a emancipação da sociedade.

Para isso, a construção do conhecimento deve estar ligada às contradições da vida humana, relacionando o homem com o seu meio, tanto social e histórico, quanto natural. O conhecimento deve ser desenvolvido a partir da vida, isto é, sua razão precípua é buscar respostas aos problemas enfrentados pelo indivíduo na sociedade.

Assim, não teria muito sentido um trabalho de Extensão sem uma interação real entre a instituição de ensino e a comunidade em que ela se insere, pois dificilmente se estaria produzindo e desenvolvendo conhecimentos que tragam uma melhoria da qualidade de vida da sociedade.

Para que tudo isso se concretize é imprescindível a participação, o envolvimento e o comprometimento das pessoas na realização das atividades de Extensão.

Uma outra questão importante é a possibilidade de se desenvolver trabalho transdisciplinares, isto é, reunir vários campos do conhecimento formal acadêmico no sentido de compreender e propor soluções para as demandas da comunidade. Neste sentido, a Extensão parte da premissa de que “o todo é bem maior que a simples soma das partes isoladas”, isto é, as partes (conhecimentos, pessoas etc.) quando trabalham unidas, conseguem obter um resultado bem maior que se somássemos os resultados individuais de cada uma das partes.

Área:
Tipo:
Nome
E-mail
Telefone
Área
Curso
Anexo
Mensagem

Utilizamos seus dados para analisar e personalizar nossos conteúdos e anúncios durante sua navegação em nossa plataforma e em serviços de terceiros parceiros. Ao navegar pelo site, você autoriza a Cisne - Faculdade de Quixadá e Cisne - Faculdade Tecnológica de Quixadá a coletar tais informações e utilizá-las para estas finalidades. Em caso de dúvidas, acesse nossa Política de Privacidade.

OK